7 de out de 2011

Steve Jobs e Claudia Leite.



Axé em show de rock.
Claudia Leite, ano passado, em Pato Branco, PR, chegou atrasada num show e foi vaiada, a desculpa foi o toró que caiu e danificou os aparelhos técnicos – acontece! Mas brasileiros só fazem isso por diversão, as vaias não eram verdadeiras, sobretudo porque lá havia centenas de fãs – pesosas que, num domingo à noite, com chuva, estavam lá para ver sua performance que, diga-se de passagem, é uma das mais bem produzidas do circuito 'blockbusters' dos roadshows nacionais. Parece que, pelo mesmo motivo de chuva (sempre ela), Guns ´n Roses atrasou seu show no Rock in Rio em quase duas horas e, sob o aguaceiro, o púbico o esperava fielmente – a resposta para esse 'descaso' veio em forma hostil: o melhor cantor de rock dos anos oitenta percebeu que sua plateia apenas 'via' um simples show: não pularam, não se divertiram e poucos entoaram coro em músicas tops como sweet child o` mine, patience, november rain e, em determinado momento do show, Axel Rose mandou seu recado para o público: “You are very, very quiet” querendo dizer que eles estavam muito quietos defronte a melhor banda de rock de outrora – pudera, o temporal não cessava e muitos voltaram para suas casas antes. No mesmo Rock in Rio, Claudia Leite, após um ano, foi vaiada novamente, assim como aconteceu com Carlinhos Brown na edição de 2001 aqui no Brasil: ele foi vaiado porque o público entende que rock não tem nada a ver com pagode, funk, forro, ou axé – no caso do Carlinhos Brown a coisa foi mais feia: jogaram garrafas nele... Tupiniquins! É muita falta de respeito, não só com o artista, mas com os fãs que apreciam seus shows. O povo brasileiro gosta é de fazer bagunça, agitar, provocar e faz por puro prazer, mas, daí atirar objetos já é baixaria. Eu sou torcedor do São Paulo FC, e da mesma maneira que acho interessante assistir jogos em estádio só para fazer barulho, as pessoas que estavam no show de Claudia Leite no Rock in Rio só vaiaram para provocar mesmo, – e muitos fãs também fizeram, só para acompanhar. Se meu time perde, não tem problema, o legal do estádio é você descarregar toda aquela energia acumulada, a gente grita, a gente pula, a gente canta, a gente sofre... e, ir ao estádio e não xingar o juiz, é a mesma coisa que ir à praia e não entrar no mar – brasileiros fazem isso por pura diversão, e não porque o juiz é realmente aquilo que bradamos. Uma coisa ficou claro no Rock in Rio: sempre haverá alguém a vaiar um cantor que não seja do estilo rock.

A maçã do pecado
Receba uma carta intitulada: não abra - está aí, um belíssimo convite para, justamente, abrir a carta. A curiosidade fala mais alto – muito mais – que a simples vontade de respeitar algo que 'não pode' – e isso não é característica de crianças não – é da humanidade: Eva fez isso. Ela mordeu a maçã certo? E uma empresa que tem como símbolo uma maçã mordida não poderia dar errado. O mundo inteiro se curva a cada lançamento de um computador, ou dispoitivo móvel que a Apple lança – e ficam numa expectativa que parece até proibido colocar no mercado: vai lançar, vai lançar, vai lançar... e quando surge, vende como água. Existem duas concorrências acirradas nesse mundo: A tecnolgia que Bill Gates inventou, e o que Steve Jobs criou, e, ao mesmo tempo, existe um paradoxo aí: a Microsoft é mais consumida, mas a Apple é a melhor e, preço por preço, é tudo igual - existem coisas caríssimas em ambas empresas, mas me pergunto: Por que o que é melhor, é menos consumido? (entenda-se, aqui, por exemplo, que melhor é a possisbilidade do computador não nos oferecer problemas técnicos, ou “pau”). Nesse campo impera a primeira lei do marketing: Se você que ser o melhor, então seja o primeiro – e foi que Bill Gates fez: lançou seus computadores antes que todo mundo. Steve Jobs é o Eisten da contemporaneidade, o ser humano passa desse plano para outro, mas empresas como Apple continuarão a revolucionar o planeta – quiçá a tecnolgia pode até acabar com ele (não se enganem... o mundo não acabará em 21/12/2012). Marck Zuckberg, outro gênio da atualidade, criador do facebok deixou uma mensagem em sua própria cria: Steve, obrigado por ser um mentor e um amigo. Obrigado por mostrar que o que você construiu pode mudar o mundo. Sentirei saudade.
De Bill Gates no twiter: Tem sido uma grande honra trabalhar com Steve. Sentirei sua falta imensamente.
Para os amantes, usuários, simpatizantes e consumistas da Apple, fazemos coro a essas citações.

Você vai querer passar o resto da sua vida vendendo água com açúcar, ou quer ter a chance de mudar o mundo? – Steve Jobs, criador da Apple (1955 - 2011).

Um comentário: