14 de set de 2012

A sociedade “B”





Os países nórdicos tem adotado um critério de ritmo biológico interessante, de maneira que a sociedade, viverá agora de madrugada. Sim, escolas e comércios funcionarão a partir do “sol da meia noite”. São as chamadas “Sociedade B”, ou manifesto B-Samfundet.
Lembro-me que as primeiras vezes que tive que acordar cedo na minha vida foi logo quando comecei a escola aos quatro anos de idade – acordava lá pelas oito da manhã. Passou-se dois anos e a cosia piorou, pois acordava às seis! Isso é uma afronta para um moleque de seis anos. O carro “perua” da tia Ruth passava seis e meia na porta do prédio onde morávamos no centro de Santo André e embarcavam minha irmã e eu. Já dentro da kombi havia duas pessoas, cuja carona escolar passara bem mais cedo na casa deles. O próximo a ser pego era um casal de irmãos que comia alho de manhã. Até aí tudo bem, porém tínhamos que nos esforçar a fim de não conversar com eles, pois não escovavam os dentes: sacanagem com quem convivia no mesmo recinto! Lembro-me que não conseguia acordar direito e ficava mole, com preguiça, sonolento, querendo dormir – eu não funciono muito bem pela manhã até hoje! Trauma? Não! apenas sou uma pessoa “B” - que tem hábitos notívagos.
Quando eu tinha meu próprio negócio chagava todo os dias às 11h da manhã. Tarde? Não! Apenas sou uma pessoa “B” - que não possui hábitos matutinos. Nunca me dei muito bem com trabalhos à qual devo acordar super-cedo, fico meio mau-humorado, sei lá. Quando eu trabalhava na faculdade me deram opção: -Você quer entrar às oito ou às 13h? a segunda alternativa sempre soa mais confortável. Atualmente entro à 13h30 na escola onde leciono e saio por volta das 23h., aliás, sou o último a deixar o local. Mais que isso: saio sempre com o funcionário responsável por baixar as portas da instituição. - Até amanhã, Guilherme. -Até amanhã Welington - ele também de ve ser uma pessoa “B”.
Ou seja, por que aqui no Brasil não existe um movimeno como a “Sociedade B”, já que a quantidade de pessoas notívagas é imensa? A resposta é simples: porque o Brasil está localizado geograficamente num ponto do planeta Terra onde existe a possibilidade de olharmos para o céu vermos lua e estrelas no período que compreende das 18h. às 6h. - diferentemente dos páises nórdicos, onde, feliz ou infelizmente, não há noite. Fato é que eu, definitivamente, me adaptaria muito bem a esse estilo biológico de vida.
Minha esposa fica maluca: - Guilherme, acorda cedo pra ficar com seus filhos. Mas eu vou para cama às 3 da manhã, como poderia eu acordar às oito, por exemplo? Dormir é uma necessidade fisiológica, diga-se. Ainda assim; deitado, já, na cama antes de cair no sono de fato; não fico sem ler minhas páginas de “A menina que roubava livros” para, assim, dormir mesmo, lá pelas quatro da manhã. Meus filhos puxaram pela mãe.
Criar a família em cidade grande tem que ter dinheiro. Para quem tem três filhos então, a potência se eleva. Sou rico de saúde e de caráter, bem como minha família. Agora, para ser rico financeiramente – o que é um mal necessário – o período da noite é um pote de ouro ainda não explorado.

Só aprende a voar quem sente que a segurança é maior do que qualquer queda.” autor desconhecido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário